Mas qual a melhor opção: parte 1

Criei esse blog com o intuito de melhorar minha forma de consumo e quem sabe ajudar outras pessoas a fazer o mesmo, porém sempre #semneuras! Para mim toda mudança para ser REAL deve passar por uma fase de adaptação e aprimoramento. Igual dieta, sabe? Quando é radical dura pouco, fato!
Acho que cada um pode usar o motivo que quiser para iniciar esse processo e o ideal que mais lhe fizer sentido no momento. Eu digo no momento, porque somos seres em constante mudança e, eventualmente, nossas verdades podem virar de cabeça para baixo do dia para noite.
Abaixo estão os aspectos (e as perguntas) que venho tentando analisar antes de comprar algo:


Você precisa disso? Quer muito? Ok, então tente a técnica que eu apelidei de 3×3 que nada mais é do que só comprar algo depois de pensar 3 dias e montar 3 looks (para roupas, claro, mas você pode adaptar para outras coisas).
Qual seu impacto agindo dessa forma: DIMINUIÇÃO DO CONSUMO/ REDUÇÃO DE LIXO NO FUTURO/ CONSCIÊNCIA AMBIENTAL E FINANCEIRA


Esse é o meu queridinho e por isso aparece logo de cara.
Optando por produtos duráveis nós podemos: Diminuir da produção de lixo; Diminuir desperdícios (pois compramos apenas uma vez);
Qual seu impacto agindo dessa forma: CONSCIÊNCIA AMBIENTAL E FINANCEIRA/ REDUÇÃO DE LIXO NO FUTURO

Criar o hábito de ler as etiquetinhas dos produtos antes de comprar é uma ótima pedida, made in WHERE? WHAT? BY WHOM? Seria ótimo mesmo se pudéssemos conhecer o local e o processo de produção, isso sim!

Países subdesenvolvidos (sem generalizar) podem apresentar menos rigor em relação às leis trabalhistas e fiscalização – favorecendo a exploração/escravidão. Na dúvida, COMPRE DE QUEM FAZ (assim não tem erro)!
Qual seu impacto agindo dessa forma: COMBATE A ESCRAVIDÃO


Aproveitando o gancho do item anterior:
Comprar de quem faz/ Conhecer quem faz/ Conhecer o processo de produção!!!
Insisto muito nesse ítem porque acho algo muito importante, super possível e que traz um impacto real na nossa economia, além de ser a forma mais fácil de combater escravidão e se certificar de que está comprando um produto de qualidade.
Se não for possível, opte por uma indústria nacional – já é uma ótima pedida.
Qual seu impacto agindo dessa forma: ESTÍMULO À ECONOMIA LOCAL/REGIONAL/PEQUENO EMPREENDEDOR


Vários fatores citados acima poderiam estar aqui novamente, no final das contas todas essas questões impactam diretamente no ambiente, mas para manter a linha de raciocínio, vamos separar as coisas.
Opte por produtos:
– Zero waste – Se descarte de lixo, empresas zero waste aproveitam todo a matéria prima em seus produtos;
– Upcycle – Empresas que reutilizam materiais para criar novos produtos;
– Cruelty free – Empresas que não realizam testes em animais e aqui eu incluo aquelas que produzem produtos veganos também;

Já pensou poder comprar aquele look lindo (depois de pensar bem sobre isso, claro) e ainda por cima contribuir com uma ONG? Isso é possível sim, algumas empresas já se preocupam com responsabilidade social que pode ser de diversas formas, por exemplo:
– Empresas que contribuem com alguma ONG ou projeto social?
– Tem um caráter social em sua produção? Ou apenas como incentivo (ex: ensinar uma nova profissão a alguém – menor aprendiz)?
– Doa produtos de coleções passadas?
– Promove eventos isolados com intuito beneficente?

Esses são os fatores que tem chamado a minha atenção no meu processo de mudança. Acha que faltou algo? Escreva um comentário me contando sobre o que você prioriza quando compra algum produto. Tem alguma dificuldade em encontrar opções mais sustentáveis?

2 comments
  1. Sabe aquelas coisas que tu sempre pensou, mas nunca colocou realmente em prática e precisava de alguém pra jogar na tua cara e dar uma sacudida nas tuas prioridades? Esse post foi tipo isso. Hahaha Thanks a lot!!!

    1. Eba!! Então vem comigo? Mudanças reais nunca são fáceis, mas juntas a gente chega lá! !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *