Metas 2018: por que não tê-las?

Chega essa época do ano e o que eu mais vejo são dois grupos de pessoas bem distintos. Aqueles que fazem listas e traçam metas (muitas vezes impossíveis de serem cumpridas) para o ano que está chegando e aqueles que criticam quem faz isso.

Fonte: https://patypegorin.net

Eu nunca fui uma pessoa de fazer uma lista de metas para o outro ano, para falar bem a verdade eu poderia ser até uma pessoa do grupo de críticos em um passado bem recente. Mas meu ano de 2017 foi TÃO conturbado que eu acabei deixando de lado vários projetos pessoais e profissionais. Sim, eu acabei me dando o “restinho”do ano para simplesmente viver, sem grandes exigências ou tarefas a serem cumpridas, sabe?

Por esse motivo resolvi traçar metas específicas, porém bem planejadas e nada impossíveis de serem alcançadas. Enquanto fazia isso descobri o quanto isso pode ser legal e resolvi compartilhá-las com vocês. Dessa forma tenho mais motivação ainda para realizar, certo?

 

Minhas metas 2018

 

1. Diminuir o consumo de carne/frango/peixes/frutos do mar

É mais do que pela compaixão, não que eu não sinta pena, mas admito que a pena não é suficiente para me fazer parar. São as questões ambientais e sociais que envolvem o comer carne de modo geral que me incomodam mais, eu admito.

Eu já diminuí drasticamente o meu consumo de animais durante esse ano de 2017. O que começou com um “Segunda sem carne” (movimento mundial) e virou um segunda/terça/quarta eu diria. Mas estou estudando cada vez mais e entendendo que se o nosso ecossistema está como está e se existem tantas pessoas passando fome o quanto existem é para que euzinha, linda e maravilhosa, possa ter um filezinho de frango na minha salada, ou um medalhão de filé mignon no prato do jantar. Isso é justiça? Pra mim não é. Quero pensar cada vez mais coletivamente, pensar mais no todo do que apenas em mim e acho que abrir mão de algo que eu realmente gosto mas é tão prejudicial é uma forma de fazer isso.

 

 

Fonte: documentário Cowspiracy

 

Para isso eu não quero conquistar um título – AGORA EU SOU VEGETARIANA – não é esse o meu objetivo. Só quero fazer a minha parte. E se no fim disso tudo eu entender que mesmo que eu resolva que – “Sim, eu gosto muito de carne e vou comer 4 vezes por ano” ou achar que não preciso nunca mais disso, a minha missão estará igualmente cumprida. Por que a ideia é mudar, não rotular. Beleza?

Para isso acontecer de forma natural e sem muito sofrimento, eu criei um desafio para mim mesma que vai durar o ano todo:

  • 90 dias sem carne de vaca e porco
  • 90 dias sem carne de vaca, porco e frango
  • 90 dias sem carne de vaca, porco, frango e peixe
  • 90 dias sem nenhum tipo de animal

Ao fim de cada um dos 90 dias eu vou ter uma refeição liberada se tiver vontade!

2. Meditar todos os dias

Eu já sei os benefícios da meditação, já tenho algum conhecimento sobre como fazer e faço muito menos do que deveria. A partir do ano que vem quero, de uma vez por todas, incluir essa prática na minha rotina, tipo escovar os dentes, sabe?

Para isso pensei no seguinte:

 

 

  • Mês 1 – 5′ 2x/sem
  • Mês 2 – 6′ 3x/sem
  • Mês 3 – 7′ 4x/sem
  • Mês 4 – 8` 5x/sem
  • Mês 5 – 9′ 6x/sem
  • Mês 6 – 10′ 7x/sem

A partir daí vou reavaliar minhas conquistas e entender se devo aumentar o tempo de meditação ou não. O que achou?

 

3. Voltar a fazer aulas de yoga

Eu adoro a prática e realmente achei que conseguiria fazer sozinha, mas eu acabo pulando partes essenciais e foco no que eu já sei fazer, fugindo dos movimento mais difíceis pra mim. Resultado? Mesmo com alguns meses de prática, acabei evoluindo muito pouco.

Admito que preciso de supervisão e vou atrás disso esse ano. Quero fazer aula presencial pelo menos 1x/sem.

 

4. Não comprar NENHUMA roupa ou acessório que eu não saiba a origem e a forma de produção

E para isso eu venho me preparando desde 2016 e agora me sinto apta a encarar esse desafio. Já conheço algumas marcas de confiança e sei que vou conhecer ainda mais.

Caneca feita à mão em Cape Town

Além disso, quero começar a entender como estender isso para outras áreas da minha vida, tipo comida, decoração, utensílios para casa, cosméticos. Porque, como eu sempre falo, as roupas são apenas a porta de entrada para uma reflexão muito mais profunda, beleza?

5. Pedir menos comida delivery

Muito lixo e dinheiro investidos nisso em 2017 :/

6. Tomar menos energético e mais chá

7. Tentar cumprir todas as metas sem ser muito exigente e dura comigo

Eu me cobro muito, e sempre foi assim. Por isso uma das minhas metas é tentar realizar tudo, mas não ser tão dura comigo caso eu falhe. Cair faz parte do caminho, nem sempre só sucesso, não esqueça disso.

 

Bom, essas são minhas principais metas pessoais para 2018, tenho algumas outras metas profissionais, mas minha listinha ficaria muito longa, então fica para uma próxima.

Para não me perder e manter tudo organizadinho tenho um super planner lindo e funcional para me acompanhar nesse ano.

Nele posso anotar os compromissos, novos hábitos, check list financeiro e muito mais.

           

O planner acompanhou o curso de posicionamento digital das meninas do Tudo Orna que eu fiz esse ano e foi simplesmente incrível, recomento a todo mundo nos dias de hoje, independente da área de atuação.

Quer saber mais sobre o curso? Clica aqui.

 

Muito obrigada pela sua companhia e parceria nesse ano maravilhoso.

Nos vemos em 2018!

Beijos da Valen

4 comments
  1. Linda! Que saudade estava dos posts!
    Adorei esse em especial! Ótimos planos, lindo planner!
    Que seja um 2018 maravilhoso pra vc e para o blog!

  2. Adorei essa postagem! Esses planos são ótimos, além de ir ao encontro do que você prega e acredita mantém a saúde mental…”Tentar cumprir todas as metas sem ser muito exigente e dura comigo”..essa meta vale ouro!!

  3. Amei as metas!

    Concordo em gênero, número e grau! =)

    Vamos que vamos 2018!!!

  4. Fico feliz que gostou da frase ♥ Partiu fazer acontecer um 2018 inesquecível!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *